Notícias - Do It Better

Category Archives: Notícias

importância da leitura no processo de formação das crianças

A importância da leitura no processo de formação das crianças

A importância da leitura no processo de formação das crianças

A leitura infantil possui um papel importante na educação das crianças, contribuindo para o desenvolvimento da imaginação, sentimentos e emoções, facilitando o processo de aprendizagem.

 A literatura infantil, visa estabelecer um processo de conhecimento contínuo na vida da criança, favorecendo:

  • Aquisição de conhecimentos
  • Desenvolvimento emocional
  • Capacidade de expressar melhor as suas ideias
  • Desenvolvimento de competências de leitura e escrita
  • Desenvolvimento da criatividade e exploração

Na literatura infantil, os livros contribuem para a abertura de uma nova mentalidade da criança, garantindo que esta comece a decifrar e avaliar aquilo que lhe é lido, possibilitando-a para o seu desenvolvimento imaginário e intelectual, o que permitirá que a criança comece a alterar e a reconstruir a história na sua mente.

A literatura tem a capacidade de estimular várias áreas do cérebro a nível:

  • Cognitivo e afetivo
  • Do processo de aprendizagem
  • Psicomotor

 Os hábitos de leitura não devem estar somente presentes na vida adulta pois quanto mais cedo a criança tiver um contacto com os livros, maior será a probabilidade de se formar num adulto com gosto pela leitura. Deste modo, é necessário que os profissionais de educação incentivem à leitura de histórias às crianças desde os primeiros anos de vida, fomentando a sua imaginação e compreensão da fala, estimulando também o desenvolvimento crítico e reflexivo dos pequenos leitores.

 Os professores são um papel fundamental no estímulo da leitura na vida das crianças, tendo como principal função conduzi-las ao contacto direto com os livros, o que muitas vezes não é fomentado nas famílias, as escolas deverão apresentar essa responsabilidade com o objetivo de formar os novos jovens. No entanto a família não deixar de ser o principal responsável em garantir que as crianças iniciem atividades de leitura, levando a que estes hábitos integrem a vida pessoal, construindo, consequentemente, uma relação mais próxima no âmbito familiar.  

 A Do it Better deixa algumas dicas de como animar as crianças no ato da leitura:

  • Estímulo visual – Para crianças mais pequenas, que ainda se encontram no primeiro contacto com os livros, procure histórias por meio de ilustrações.
  • Obras adaptadas – Aposte nas obras mais clássicas, contribuindo para um conhecimento cultural universal.  
  • Introdução aos poemas – Os poemas normalmente apresentam uma linguagem mais cuidada, havendo alguns apropriados especialmente para as crianças levando-as a conhecer o ritmo presente nos poemas.

 

  • importância da leitura no processo de formação das crianças

A literatura na vida das crianças irá ter repercussões tanto educacionais como sociais, influenciando sentimentos, estados de espírito, como a memória.  

O curso de Técnico Auxiliar de Ação Educativa, da Do It Better dar-lhe-á conhecimentos para que possa criar, organizar e realizar todo o tipo de atividades com crianças, incluindo atividades ligadas à literatura.

 

Autoria: Marta Borges

 

3 coisas sobre um assistente de recintos de espetáculos.

3 coisas sobre um assistente de recintos de espetáculos

3 coisas sobre um assistente de recintos de espetáculos.

 

Sempre que vamos a espetáculos deparamo-nos com assistentes de recintos, mas o que sabemos realmente sobre esta profissão? Neste artigo a Do It Better vai lhe explicar tudo o que precisa de saber.

Um assistente de recinto de espetáculos é uma especialização que se enquadra na profissão de segurança privado, fazendo parte de um setor que se encontra em constante evolução alcançando, atualmente, cerca de quarenta mil postos de trabalho.

A Do It Better explica-lhe três coisas que necessita saber sobre um assistente de recintos de espetáculos:

A profissão apresenta mais funções do que imagina!

Para além de vigiar o recinto do espetáculo e de controlar a entrada e saída de pessoas e seus respetivos ingressos, o assistente de recinto de espetáculos estará sempre disponível para lhe fornecer informações acerca de saídas de emergência e de infraestruturas. Estes profissionais são também destinados a inspecionar todas as instalações do recinto antes e após o espetáculo garantindo que se encontra tudo nas devidas condições.

As funções apresentadas em cima poderão ser executadas em espetáculos e divertimento públicos e locais de diversão como, teatros, concertos, festivais de verão, espetáculos de dança, etc.

O Assistente de Recintos de Espetáculos está sujeito à titularidade de um cartão profissional.

Para poder frequentar o curso de assistente de recintos de espetáculos, necessita ser portador do cartão MAI, onde se poderá informar melhor no artigo já disponibilizado pela Do It Better.

Caso não exerça a atividade com o respetivo título a pessoa poderá ser punida com uma multa até 480€.

Existe um número mínimo de seguranças para uma determinada quantidade de espetadores.

Esta especificidade deverá ser garantida pela própria organização do recinto de espetáculos:

  • Em espetáculos com um máximo de 5 mil espetadores devem estar no local, no mínimo, 12 seguranças;
  • Entre 5 mil e 10 mil espetadores, deverão estar presentes vinte seguranças;
  • Entre 10 mil e 15 mil espetadores terão de estar presentes no recinto 30 seguranças.
  • Um espetáculo que apresente mais de 15 mil espetadores, para além dos trinta seguranças já referidos anteriormente, deverão se apresentar mais dois por cada 1000 espetadores. 

Se já é portador do Cartão MAI, e quer fazer a diferença na segurança dos recintos de espetáculos, junte-se ao centro de formação Do It Better no nosso Curso de Assistente de Recintos de Espetáculos, torne-se Better connosco!

Autoria: Marta Borges

Drenagem Linfática- o que é e quais os benefícios?

Drenagem Linfática- o que é e quais os benefícios?

Drenagem Linfática- o que é e quais os benefícios?

Já ouvimos certamente falar de Drenagem Linfática, mas sabemos de facto no que consiste e quais os benefícios que este processo traz para o nosso corpo? A Drenagem Linfática é uma técnica de massagem que visa estimular o sistema imunitário e linfático.

A importância desta estimulação é vital.

É feita com movimentos suaves, lentos e constantes. Tem como objetivo estimular e facilitar a passagem da linfa pelo sistema circulatório. O sistema linfático transporta líquidos por todo o corpo. Tem como função drenar o excesso de líquidos e as toxinas armazenadas no corpo, encaminhando-as para os órgãos, com função de as eliminar.

A má circulação da linfa pelo corpo pode trazer diversos problemas como:

  • Maior retenção de líquidos;
  • Acumulação de gordura e celulite;
  • Maior vulnerabilidade a infeções;
  • Maior sensação de cansaço a nível físico.

Este tratamento pode ser um excelente recurso, pois, além de evitar problemas como os que foram referidos anteriormente, melhora a oxigenação dos tecidos, fortalece o sistema imunológico, atenua a dor e alivia o stress e a ansiedade.

Quais são então os benefícios?

A Drenagem Linfática reduz o inchaço, desintoxica o corpo, faz com que exista uma melhor circulação sanguínea, combate a celulite, ajuda na recuperação de lesões, ajuda a reduzir cicatrizes e hematomas, a eliminar toxinas e ainda na oxigenação dos tecidos.

Pode ser um grande aliado para as mulheres grávidas, pois ajuda na perda de líquidos,
diminuindo assim as dores nas mãos, pernas e pés inchados. Tendo em conta que é um
processo feito com movimentos lentos e suaves, este processo funciona também como uma
forma de relaxamento, ajudando a reduzir o stress.

Durante o período menstrual e no pré-menstrual, a drenagem poderá aliviar as dores, o inchaço e atua como um relaxante muscular.

A Drenagem Linfática é recomendada ainda nos seguintes casos:

– Após uma cirurgia plástica;
– Lesões e traumatismos nos músculos, tendões ou articulações;
– Em caso de celulite;

Pode ser feita de duas formas: manualmente ou com máquinas específicas. Na versão manual são utilizados, como já foi referido, movimentos suaves, repetitivos, com o objetivo de mover o fluído para fora mover o fluído para fora dos tecidos em gânglios linfáticos, onde bactérias, vírus e outros micro-organismos nocivos são eliminados. Na versão onde são utilizadas máquinas, não é possível ter a mesma sensibilidade como na versão manual através das massagens.

É importante referir que a Drenagem Linfática não emagrace por si só. Este tratamento ajuda a reduzir volume pois atua no inchaço e elimina toxinas do corpo, mas para obter melhores resultados é importante levar um estilo de vida saudável, aliada a uma boa alimentação e à prática de exercício físico.

A prática profissional deste tipo de massagem requer conhecimentos e competências específicas que só podem ser adquiridos através de ações de formação. Por isso, a Do It Better disponibiliza uma formação nesta área, através do Curso de Drenagem Linfática, onde poderá adquirir as competências necessárias para promover e assegurar, desta forma, o bem-estar de outras pessoas. A Drenagem Linfática é um tratamento com uma saída profissional com grande margem de progressão. Se este é o seu sonho, não perca esta oportunidade e junte-se a nós!

Acreditamos no seu sucesso, venha ser Better connosco!

Autoria: Margarida Heitor

Como vender uma caneta em 4 passos

Como vender uma caneta em 4 passos – Uma perspetiva de Marketing

Como vender uma caneta em 4 passos

Dicas para como vender uma caneta em 4 passos – Uma perspetiva de Marketing aplicada a qualquer venda.

Imagine-se nesta situação.

Vai a uma entrevista de emprego para uma vaga de profissional de Marketing e Vendas, mas,  apesar do seu currículo brilhante e uma sequência de interações muito boas, o entrevistador decide testá-lo, com uma simples afirmação:

“Venda-me esta caneta.”

Eis os 4 passos para como vender uma caneta (ou qualquer outra coisa).

Primeiro passo: Saber a quem estamos a querer vender

Primeiramente temos de conhecer o nosso possível cliente antes até de ele ter a primeira interação connosco, saber quem é que provavelmente estaria interessado no nosso produto. Não faria sentido vender um pente a um careca… Ou seja temos de ter em conta que o entrevistador é um homem de negócios, utiliza canetas todos os dias para assinar documentos tornando-se então um ótimo potencial cliente de um ponto de vista inicial.

Segundo passo: Fazer o cliente reconhecer a necessidade

Como primeira interação direta com o cliente antes sequer de apresentar o produto é necessário fazer com que ele reconheça a necessidade que o produto vai satisfazer, isto levanta um problema na mente do cliente e daqui para frente o objetivo será resolver esse problema (Atenção, um problema de um ponto de vista de Marketing não é necessariamente algo mau, antes pelo contrário, provavelmente é uma oportunidade de melhoria!). Então como apresentação ao processo de compra, deveria dizer algo do género: “Quando é que foi a ultima vez que precisou de utilizar uma caneta? Como é que faria o seu trabalho sem uma caneta?”

Terceiro passo: Apresentar a solução para o problema

É agora que o produto entra em ação, procurando solucionar o problema anterior, focando nos benefícios do produto e nunca no custo associado. No nosso discurso de apresentação devemos sempre valorizar o produto com os seus diferentes benefícios, características e maneiras como pode melhorar a vida da pessoa. Assim sendo deveríamos abordar o entrevistador com: “Esta caneta é a solução para conseguir ter sempre o trabalho em dia, é uma caneta que não vai falhar, é uma caneta de um verdadeiro homem de negócios, representa poder e confiança tal como a pessoa que a utiliza”.

Quarto e último passo: Responder a objeções e fechar o negócio

Naturalmente é o paço mais importante num processo de compra e venda, temos de estar sempre preparados para responder a algo que possa contrariar a venda e não por em causa o negócio, sendo que as objeções mais frequentes são o facto de o cliente achar que é muito caro, ou quando diz que precisa de mais tempo para pensar na proposta.

Se for o caso o comprador tem de recorrer a diferentes técnicas para contra balançar estes fatores, como reconhecer a situação do cliente e apresentar soluções adequadas, procurar obter compromissos e até fazer o cliente entender que o valor que vai obter por usufruir do produto é maior que o seu custo. Sendo assim o discurso final seria: “Então o que acha da proposta? É adequada ao problema que tinha em mente? Quer começar já a utilizar caneta?”

Contrariamente ao que se possa imaginar, o processo de compra e venda é bastante complexo, não se trata apenas de “Quer comprar isto?” ou “Compre agora que está muito barato”, continua a ser um jogo de números mas é preciso otimizar este jogo para obter os melhores resultados.

Aprenda isto e muito mais no curso certificado em Marketing e Técnicas de Venda da Do It Better onde pode tornar-se um profissional na área do Marketing e Vendas com os conhecimentos que vai adquirir.

Nunca pares de aprender e desenvolver as tuas competências, vem ser BETTER connosco!

Saúde Mental- 5 cuidados a ter

Saúde Mental

A saúde mental é uma das bases do bem-estar geral. Toda a vida ouvimos a expressão “mente sã, corpo são”, mas qual é, de facto, a importância e os cuidados que devemos ter com a nossa saúde mental?

Assim, ao considerarmos a saúde mental, falamos de:

  • Ter a capacidade de se adaptar a novas circunstâncias da vida;
  • Superação de crises e resolução de perdas afetivas e conflitos emocionais;
  • Ter a capacidade de reconhecer limites e sinais de mal-estar;
  • Ter sentido crítico e de realidade mas também humor, criatividade e capacidade de sonhar;
  • Estabelecer relações satisfatórias com outras pessoas, seja a família, amigos, colegas, etc;
  • Ter projetos de vida e, sobretudo, descobrir um sentido para a vida.

 

Apesar de não existirem regras específicas para cuidar da nossa mente, é importante trabalhar certos pontos para encontrar ou estabelecer um equilíbrio emocional. Em momentos de incertezas, especialmente na situação que estamos a viver nos dias de hoje, é natural sentir mais ansiedade, tristeza e até alguma angústia. Por esse motivo, e como uma ajuda para si, deixamos-lhe 5 dicas para que possa cuidar de si e da sua mente:

    1. Mantenha uma rotina: tente adaptar-se a uma rotina diária e estabeleça horários, ter uma rotina pode ser terapêutico. O facto de organizar o seu dia transmite a sensação de controlo, o que traz segurança e conforto emocional; 
    2. Pratique exercício físico regularmente: o nosso corpo e a nossa mente adaptam-se melhor aos desafios do dia a dia, quando mantemos o corpo ativo. Além de reduzir o stress, tem um efeito relaxante tanto para o corpo, como para a mente;
    3. Procure hobbies e atividades que elevem o seu bem-estar: aproveite o tempo livre da sua rotina para fazer algo que realmente gosta, como por exemplo, colocar a leitura em dia, pintar, ver uma série ou até mesmo tirar um curso online. Estas atividades poderão ajudar a melhorar a sua qualidade de vida, contribuindo positivamente para uma sensação de bem-estar e redução do stress e ansiedade; 
    4. Mantenha-se informado por fontes confiáveis e oficiais: tal como cuidamos do nosso corpo e nos preocupamos com a alimentação, é importante ter em atenção a maneira como “alimentamos” a nossa mente. Recebemos diversas informações por dia e muitas vezes, informações não fidedignas. Isto pode causar uma “má digestão” mental e gerar pânico. Verifique sempre a fonte da informação que vê ou recebe.
    5. Aprenda a interpretar e verbalizar os seus sentimentos: tente sempre falar com alguém, seja a família, amigos, etc e dizer aquilo que sente. Por vezes, o outro ajuda-nos a ver a nossa vida de uma outra perspetiva.

 

Cuidarmos da saúde mental é tão importante como cuidar da saúde do nosso corpo, porque os dois estão intimamente ligados. Por vezes, não conseguimos perceber aquilo que sentimos ou até mesmo ajudar outras pessoas nestas questões emocionais porque não entendemos bem do que se trata. 

A Do It Better dá-lhe a oportunidade de adquirir ou aprofundar conhecimentos através do nosso Curso de Técnico Auxiliar de Saúde e Geriatria. É um curso constituído por 8 módulos, sendo um deles, dedicado apenas à área da Saúde Mental. 

Cuide de si e venha ser Better connosco!

Autoria: Margarida Heitor

Como desenvolver competências enquanto tatuador profissional

Como desenvolver competências enquanto tatuador profissional?

Como desenvolver competências enquanto tatuador profissional

Um tatuador profissional não é apenas alguém que sabe desenhar! Profissionalismo é a base de qualquer negócio e para um tatuador a regra não é diferente.

No seguimento deixamos algumas orientações para assegurar o teu desenvolvimento enquanto profissional na tua área de trabalho, boas práticas no local de trabalho, melhorar gradualmente a tua arte e visar tornar-te um tatuador de alto renome.

A higiene é a primeira grande preocupação para os clientes e deve ser também para o profissional, antes de começar a praticar a sua arte todos os profissionais que recorrem frequentemente a utensílios como laminas e agulhas devem em primeiro lugar assegurar a segurança do cliente, estes pequenos gestos são os que distinguem os melhores profissionais e trazem clientes, mais frequentemente.

No que toca à aplicação prática e melhoramento da técnica do tatuador é muito comum que os melhores tatuadores profissionais sejam os que por norma tenham mais anos de experiência, o que indica que só há uma maneira de efetivamente melhorar o teu desempenho de forma gradual, PRATICAR! Prática leva à perfeição e o primeiro passo para qualquer tatuagem é o desenho, praticar o desenho e as suas componentes é um ótimo ponto de partida para desenvolver competências de linha, sombreado e cores antes sequer de tocar na pele. Qualquer tempo livre serve de treino para desenhar, colorir, sombrear e repetir várias vezes.

Na aplicação na pele a história é diferente, existem outros fatores que influenciam como vai ficar a tatuagem na passagem do papel para a pele, aqui é onde se distingue um desenhador de um tatuador!

Esta transição é um dos elementos mais importantes para um tatuador profissional, assim, tens de ter em conta a nova “tela” onde vais aplicar a tua arte e as suas componentes para que a ideia não desvaneça na transição, os 3 fatores mais importantes são o tamanho do desenho em escala com o corpo do cliente, o local onde é aplicada a tatuagem e a maneira como as cores vão reagir com o tom de pele. Novamente a prática leva à perfeição, no entanto, deves procurar estudar todas estas variáveis para que o desenho se torne na tatuagem e tu e o teu cliente imaginaram.

Por fim, o profissionalismo remete novamente para o ponto de partida para cada negócio de sucesso, O CLIENTE! Exatamente, talvez uma das competências mais importantes a desenvolver por qualquer profissional é a sua relação com o cliente, são competências que não estão relacionadas com a qualidade dos teus desenhos nem a perfeição na tua aplicação, mas sim na satisfação do cliente.

É importante saber comunicar com o cliente, procurar obter um consenso de ambas as partes, saber entregar o que o cliente pede e não esquecer que o cliente é a tela para a tua arte e que vai usá-la para o resto da sua vida, mostrá-la para o público e comentar sobre a experiência. Experiência esta que vai definir um feedback positivo ou negativo independentemente da qualidade do desenho em si.

Aprende mais no curso certificado de Profissional Tatuagem e Body Piercing da Do It Better, onde vais aprofundar estes conhecimentos e muitos outros numa experiência enriquecedora e profissional.

Nunca pares de aprender e desenvolver as tuas competências, vem ser BETTER connosco!

Autoria: Filipe Rodrigues

Dicas para poupar na fatura da eletricidade

Poupar na fatura da eletricidade pode ser mais fácil do que imagina. Pequenos gestos podem fazer toda a diferença na fatura da eletricidade ao final do mês.

Deixamos aqui algumas sugestões de poupança de energia que pode adotar no seu dia a dia. Escolha o melhor plano, dentro de cada operadora, aquele que se adequa melhor à sua rotina, estilo de vida, família.

  • Desligue as luzes. Esta dica pode ser das mais simples, mas é uma das que faz mais diferença. Se sair de uma divisão da casa, apague as luzes. Por vezes, andamos tão apressados que nem damos conta das luzes que deixamos acesas. Se deixamos as luzes acesas com frequência um bocadinho todos os dias, fará diferença na fatura no final do mês.
  • Utilize lâmpadas económicas. Uma das formas mais simples de poupar é substituir as suas lâmpadas por outras que sejam mais económicas. Mesmo que tenham um preço mais elevado, compensará a longo prazo. As lâmpadas LED, neste momento, são das lâmpadas mais económicas. Ainda assim, informe-se quais lâmpadas mais adequadas e que o farão poupar mais, de acordo com o uso que lhes dá.
  • Aposte em eletrodomésticos eficientes. Sempre que comprar algum equipamento, opte pelos que consomem pouca eletricidade. Hoje em dia, os eletrodomésticos têm a indicação da sua eficiência, através da etiqueta energética. Quanto mais eficientes forem, maior será a poupança na fatura. Os equipamentos mais eficientes são os A, A+ e A++.
  • Não deixe aparelhos em standby. Aparelhos em standby são um desperdício de energia, isto porque nunca ficam verdadeiramente desligados e, apesar de o consumo não ser tão elevado, estão sempre a gastar.
  • Coloque as máquinas de lavar a loiça e roupa a trabalhar, apenas quando estas estiverem cheias. Tente ainda optar pelos programas mais económicos e à temperatura mais baixa possível.
  • Aproveite ao máximo a luz natural.

Estas são algumas dicas que o podem ajudar na poupança de energia. Além disso, é sempre importante analisar as faturas ao final do mês e tentar perceber onde é que pode melhorar. Sendo ou não os números, o seu forte e se quer melhorar a sua capacidade para analisar este tipo de documentos e gerir o dinheiro, a Do It Better pode ajudá-lo e dar-lhe as competências necessárias para que o possa fazer, tanto a nível profissional, como a nível pessoal, através do nosso Curso de Assistente Administrativo e de Contabilidade.

Como preencher o M.40 – Segurança

No seguimento da entrada em vigor da Lei 46/2019, os titulares de Cartão Profissional da especialidade de Segurança-Porteiro em estado válido, devem requerer o cartão da especialidade de Vigilante para poder exercer funções desta especialidade ou da especialidade de Operador de Central de Alarmes.

Para tal, deverá apresentar a seguinte documentação no Departamento de Segurança Privada (DSP):

  • Requerimento (M40.2) – Pedido  “NOVO”, especialidade de “VIGILANTE”, com fotografia, devidamente preenchido, datado e assinado.
  • Cópia do documento de identificação.
  • Registo Criminal válido para fins de segurança privada – Envolve contacto com menores.
  • Pagamento da taxa de 20 EUR para emissão do cartão (solicitado através de entidade e referência pelo DSP ao candidato, após receção do processo).

O procedimento de emissão do novo cartão de Vigilante, não dispensa o cumprimento de qualquer requisito legal previsto no Art.º 22.º da Lei 34/2013, de 16 de maio (alterada pela Lei 46/2019), que será aferido no âmbito do processo de Segurança-Porteiro que precede. Isto significa que, a falta de cumprimento de algum requisito legal no decorrer da instrução do novo pedido, será devidamente notificado aos candidatos, que dispõem de um prazo de 5 dias úteis, para regularização, sob pena de rejeição do pedido.

Assim sendo, poderá, ainda, ser solicitado:

  • Exame de Aptidão Médica válido (sempre que aplicável).
  • Registo Criminal do país de origem válido (sempre que aplicável).
  • Ou qualquer outro documento que não esteja em conformidade à data de entrega do pedido de cartão da especialidade de Vigilante.

Futuramente, no termo de validade de cada cartão profissional, deverá o candidato apresentar certificado de formação profissional de atualização (emitido na plataforma SIGO) para efeitos de renovação da(s) respetiva(s) especialidades que pretenda manter ativas.

A área de Segurança Privada tem vindo a crescer. A ampliação das cidades e a expansão do turismo fazem do Segurança Privado um bem essencial no dia-a-dia. Esta profissão – com uma elevada taxa de empregabilidade e uma remuneração acima da média – exige o melhor de si. Se, este é um sector que lhe interessa, não hesite! Junte-se a nós e seja mais BETTER!

5 Dicas para ser um bom Segurança

5 dicas para ser um bom segurança

O ramo da Segurança refere-se ao sector de atividade económica cujo objetivo assenta na proteção de pessoas e património. O Segurança Privado desempenha uma atividade complementar às forças e serviços de Segurança estatais. É da sua competência a proteção de pessoas, bens e a prevenção e dissuasão de práticas de atos ilícitos.

Em Portugal, toda a atividade de Segurança é regulada, autorizada e fiscalizada pelo sistema integrado de gestão de segurança privada – a SIGESP. Pelo que, a formação de Segurança é obrigatória. Ser um bom agente de segurança assenta numa boa formação. Mas, há outros aspetos que serão bastante importantes a uma performance de qualidade.

Os formadores da Do It Better Leiria apontam algumas das noções essenciais a ser um bom segurança. Vejamos:

Ser educado e respeitador.
É importante possuir uma linguagem educada. No entanto, não esquecer que a comunicação se deve restringir ao indispensável. Ser um bom Segurança implica uma boa capacidade de relacionamento humano, podendo este ser amigável, mas nunca familiar.

Ser assertivo e resistente
O Segurança deve explorar os limites da compreensão e ser sempre parte da solução e não do problema.

Ter uma postura correta e responsável
A boa forma física é fulcral para o desempenho da função de Segurança, não só pela capacidade que demonstra, mas também pelo estado de prontidão que lhe é exigido.

Ter controlo emocional
Um bom Segurança deve mostrar confiança e ser respeitado, mas nunca em prol da agressividade.

Ser pontual e organizado
O Segurança deve estar pronto a executar e gerir tarefas.

A área de Segurança Privada tem vindo a crescer. A ampliação das cidades e a expansão do turismo fazem do Segurança Privado um bem essencial no dia-a-dia. Esta profissão – com uma elevada taxa de empregabilidade e uma remuneração acima da média – exige o melhor de si. Se, este é um sector que lhe interessa, não hesite! Junte-se a nós e seja mais BETTER!

Artigos relacionados:

 

8 dicas para fazer compras online

Cada vez mais os consumidores apostam nas compras online em vez das tradicionais compras em lojas físicas. Além de poupar tempo, pode ainda poupar dinheiro visto que, hoje em dia, é possível encontrar praticamente tudo na internet a preços bastante acessíveis.

Fazer compras a partir do conforto de sua casa pode ser uma opção mas muitas vezes a dúvida que se coloca é: “Será seguro?”

Cada vez mais os consumidores valorizam e procuram segurança mas muitas vezes não têm conhecimento de como tornar todo o processo mais fiável. A Do It Better dá-lhe 8 dicas que o vão ajudar a fazer as suas compras online de forma mais segura:

  • Evite fazer as suas compras a partir de dispositivos públicos ou através de redes Wi-fi abertas. Os dispositivos públicos podem não ter os recursos de segurança necessários, como por exemplo, uma firewall ou um antivírus, e a probabilidade de terceiros acederem aos seus dados.
  • Mantenha-se seguro. Antes de iniciar as suas compras, verifique se na barra de endereço, no lado esquerdo do seu browser, existe um desenho de um cadeado. É importante também dar prioridade aos sites cujo endereço inclui https://, isto significa que os seus dados encriptados e, como tal, as suas compras serão mais seguras.
  • Analise o website antes de fazer compras online. Procure informações, opiniões, experiências de outros utilizadores sobre o website onde pretende fazer as suas compras.
  • Compare preços. Sejam produtos novos ou usados, procure em diferentes páginas, diferentes fornecedores/vendedores o mesmo produto e compare preços, prazos de entrega e a credibilidade que, nalguns casos, é avaliada através de opiniões de outros consumidores.
  • Spam. Desconfie de preços muito abaixo daqueles que são praticados no mercado. Quando o preço ou desconto é demasiado generoso, tenha atenção para não acabar por ser vítima de fraude e receber um produto falsificado ou até mesmo nunca chegar a receber o produto.
  • Não guarde os seus dados. Existem muitas lojas online que permitem guardar dados do seu cartão de crédito ou débito. Não é recomendável que o faça, porque se o site for hackeado, outros utilizadores poderão ter acesso aos seus dados. Para diminuir os riscos de fraude, pode optar por utilizar o PayPal (permite o uso do cartão de crédito sem que o site obtenha os seus dados).
  • Não ignore as condições de uso e políticas de privacidade. A tendência é darmos uma vista de olhos e passarmos este passo tão importante à frente. Tenha atenção, porque existe uma série de informações que o consumidor deve saber. Por exemplo, a recolha e a partilha de dados pessoas, prazos de entrega, reclamações, receber ofertas no futuro por empresas através do e-mail. Verifique se está de acordo com todos estes parâmetros.
  • Compras internacionais. Há sempre a hipótese de fazer compras em sites de outros países, pois existe uma maior oferta de produtos e a possibilidade de adquirir produtos que não se encontram em Portugal. É importante referir que cada país tem a sua própria legislação no que toca a compras online.

Estas são algumas das dicas para os consumidores mas também podem ser uma ajuda para as empresas. As marcas ao tornar seguras as venda dos seus produtos ou serviços online, pode ser uma mais valia e um grande ponto a favor, visto que os consumidores procuram segurança nas compras que fazem. Tudo isto, são pontos que poderão ajudar na construção de uma relação de empatia e confiança entre o consumidor e a própria marca.

 

8 Novas Áreas Certificadas pela DGERT

A Do It Better tem 36 formações certificadas, numa panóplia de 12 áreas de formação. Recentemente, alargamos a nossa certificação para mais 8 novas áreas certificadas pela DGERT. Desde Segurança e Higiene a Design, os novos cursos prometem ir ao encontro das novas necessidades do mercado e trabalho.

A Do It Better alargou as áreas certificadas, pela DGERT – Direção Geral do Emprego e Áreas de Trabalho, em mais 8 áreas de Educação-Formação, contando com 20 no total. Entre as quais: 

  1. Design;
  2. Línguas e Literaturas estrangeiras;
  3. Ciências Veterinárias;
  4. Ciências Dentárias;
  5. Turismo;
  6. Desporto;
  7. Serviço de Transportes;
  8. Segurança e Higiene no Trabalho
  9. Desenvolvimento Pessoal
  10. Marketing e Publicidade
  11. Informática na ótica do utilizador
  12. Serviços de apoios a crianças e jovens
  13. Hotelaria e restauração
  14. Formação de professores e formadores de áreas tecnológicas
  15. Terapia e reabilitação
  16. Trabalho social e orientação
  17. Proteção de pessoas e bens
  18. Saúde
  19. Cuidados de Beleza
  20. Gestão e administração

Segundo a DGERT, as nossas instalações apresentam espaço e equipamentos adequados ao desenvolvimento das intervenções nas áreas requeridas, existência de produtos pedagógicos (programas de formação e planos de sessão) que integram os parâmetros previstos no referencial de certificação, uma bolsa de formadores com perfil de competências adequado ao desenvolvimento de formação nas áreas de educação e formação.

É com enorme satisfação que a equipa da Do It Better vê o seu trabalho a ser reconhecido, de forma a garantir sempre uma qualidade de ensino aos seus formandos. Esforçamos-nos para conquistar sempre mais e melhor de modo a que possamos expandir não só para mais longe, mas de forma mais eficaz e competente, adaptando os nossos métodos de ensino às condições, quer do mercado de trabalho para que os nossos formandos sejam fortes concorrentes no mundo laboral, quer nos métodos de ensino, para que os nossos formadores sejam capacitados para dar o melhor de si. 

Com 15 centros de formação ao longo do país, convidamos-lhe a contactar o centro mais próximo de si para saber mais informações acerca de como pode prosseguir a sua formação de sonho. Estaremos à sua espera.

Prazo_de_validade_diferentes_denominações

Prazo de Validade – Conhece as diferentes denominações?

Prazo_de_validade_diferentes_denominações

Sabia que por detrás de um mero prazo de validade há muitos parâmetros aos quais devemos ter atenção? Se o assunto que está em dia são as preocupações em relação ao meio ambiente e se surgem cada vez mais ideias criativas sobre como ter um estilo de vida mais sustentável, estará na altura de falar um pouco sobre o desperdício alimentar!

Segundo o relatório da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura e pela União Europeia) de 2019, em Portugal são desperdiçados 1,3 mil milhões de alimentos aptos para consumo por ano.
São valores realmente assustadores para um país das dimensões do nosso, e por esse motivo a base para o combate desta problemática passa pela sensibilização e pela transmissão de conhecimentos e informações que podem não ser transmitidas pelos interesses económicos que acarretam.

Hoje em dia, muitas pessoas ainda não sabem qual é efetivamente a diferença entre as variadas denominações dos prazos de validade dos produtos que consumimos e adquirimos diariamente. Esta pode ser uma das principais razões para a quantidade de alimentos desperdiçados anualmente em Portugal!

Vamos então ao que interessa!

Sabe interpretar os prazos de validade dos alimentos?

As datas de validade tanto podem ser apresentadas como:

  • Data limite de consumo – Apresentadas como “consumir até”;
  • Data de durabilidade mínima – Apresentadas como “consumir de preferência antes de” ou “consumir de preferência antes do fim de”;

Ou seja, no primeiro, é apresentada a data até à qual se pode consumir o produto em segurança, no segundo, é apresentada a data até que se deve consumir preferencialmente, apesar do produto continuar a poder ser consumido desde que seja conservado tal como é indicado na embalagem.

  • Consumir até – indica a data limite de consumo de um produto, ou seja, o produto deve ser consumido apenas até à data indicada. O seu consumo após a data limite pode representar perigo para a saúde.

Alguns produtos que apresentam este tipo de prazo de validade: carne fresca, iogurtes e queijo fresco.

  • Consumir de preferência antes de – Indica a data de durabilidade mínima do produto, apresentada por Dia/Mês/Ano. É também a data até à qual o alimento conserva as suas propriedades específicas. O produto pode ser consumido depois da data apresentada desde que as regras de conservação sejam respeitadas.

Alguns produtos que apresentam este tipo de prazo de validade: azeite, bolachas e os cereais.

  • Consumir de preferência antes do fim de – Indica a data de durabilidade mínima do produto, identificada apenas por Mês/Ano. O produto pode ser consumido depois da data apresentada desde que as regras de conservação sejam respeitadas. Este tipo de prazo de validade é normalmente apresentado em produtos que, pelas suas características de conservação, têm uma durabilidade mais alargada.

Alguns produtos que apresentam este tipo de prazo de validade: congelados e conservas.

Há ainda produtos sem prazo de validade específico, como é o caso do sal, do açúcar e do vinagre, que são considerados conservantes naturais.

Conhecer estas diferentes denominações irá permitir-lhe fazer escolhas mais acertadas e ponderadas, rentabilizar o consumo destes produtos, permitindo a poupança e ainda diminuindo o desperdício alimentar desnecessário, contribuindo para um mundo mais sustentável, um tema bastante presente nos nossos dias!

Prazo_de_validade_diferentes_denominações

No Curso de Nutrição, Dietética e Parafarmácia da Do It Better, poderá aprofundar os seus conhecimentos acerca da nutrição, hábitos alimentares, segurança, microbiologia alimentar, medicamentos não sujeitos a receita médica e muito mais!

Ser saudável é saúde e promover um estilo de vida saudável será a sua função! Venha ser Better connosco!

Autoria: Sofia Pinto

1
Olá! Podemos ajudar?
Powered by