Happiness Manager – Já ouviu falar deste novo cargo?

Happiness_Manager_Nova_Tendência

As preocupações das empresas em relação à felicidade dos seus colaboradores tem vindo a crescer, o que tem originado um maior investimento em atividades que fomentem relações entre colegas e envolvam os colaboradores à própria empresa. Assim, não é de estranhar que o cargo de Happiness Manager esteja a ganhar protagonismo no departamento de Recursos Humanos.

Mas então, quais são as funções de um Happiness Manager (Gestor de Felicidade)?

Este profissional, tal como o nome indica, faz a gestão e a monitorização da felicidade e da satisfação dos colaboradores no seu local de trabalho. O Happiness Manager deve criar e fomentar um ambiente saudável e familiar, o que passa pela organização de eventos e atividades que permitam estreitar os laços entre os colaboradores e a empresa e que permita também aumentar o nível de felicidade, o bem-estar e a satisfação dos mesmos.

Muitas empresas podem considerar ser um investimento prescindível, no entanto, a longo prazo irá proporcionar melhores resultados para a organização, tanto ao nível da sua imagem externa, como ao nível das receitas da empresa.

É fundamental que os colaboradores se sintam envolvidos e comprometidos com a organização, ou seja, que criem um vínculo afetivo com a empresa em que estão inseridos. Principalmente porque a maior parte do nosso dia-a-dia é passado no nosso local de trabalho, pelo que é imprescindível que nos sintamos bem na nossa empresa.
Este tipo de estratégias são uma excelente forma de atrair e reter talentos, criando um ambiente laboral que seja atrativo para desenvolver uma carreira profissional.

O Happiness Manager tem nas suas mãos o ativo mais importante da empresa: as pessoas. Por esse motivo este profissional deve ter o conjunto de competências de um profissional de recursos humanos, aliada a uma personalidade extrovertida que o permitam analisar as características e as necessidades de cada colaborador, podendo assim optar pelas melhores abordagens para cada indivíduo e para todo o grupo de colaboradores, de forma harmoniosa.

É fundamental haver um ambiente positivo e equilibrado dentro da empresa, onde os colaboradores se sintam ouvidos, integrados, compreendidos, onde sejam motivados e onde se sintam imprescindíveis para o sucesso da organização.

Todo este investimento vem da crença de que colaboradores mais felizes têm um maior desempenho, melhorando a produtividade da empresa! Por esse motivo, a inovadora função de Happiness Manager tem todas as capacidades para se desenvolver e se tornar num dos cargos mais importantes para uma empresa!

Mas quais são, efetivamente, as funções de um Happiness Manager?

  • Recrutamento, seleção e integração na empresa (acompanhamento ao longo de todo o processo);
  • Gestão do desempenho;
  • Reconhecimento do esforço e da performance dos colaboradores;
  • Planificação da progressão de carreira dos colaboradores;
  • Organização de atividades e eventos com os colaboradores;
  • etc…

O objetivo principal é fomentar relações win-win, ou seja, onde tanto a empresa como os colaboradores ganhem, ou seja, que se sintam beneficiados. Os colaboradores por estarem inseridos num ambiente de trabalho dinâmico e prazeroso, onde se sentem valorizados, e a empresa por beneficiar com a produtividade e com o forte desempenho dos colaboradores.

Ao contrário do que acontece em Portugal, no estrangeiro o cargo de Happiness Manager é mais recorrente. A Google terá sido uma das pioneiras, há mais de 10 anos.

Call_to_action_Recursos_Humanos_Happiness_Manager

Do que está à espera para fazer a diferença? Se é uma pessoa extrovertida, já tem parte do que é preciso para executar a função de Happiness Manager! O Curso de Técnico Administrativo e de Recursos Humanos da Do It Better dar-lhe-á todos os conhecimentos para completar as competências necessárias para desempenhar esta profissão da melhor maneira!

Invista na sua formação e no seu futuro! Venha ser Better connosco!

Autoria: Sofia Pinto