5 Verdades e Mitos sobre o Exercício Físico

 5 Verdades e Mitos sobre o Exercício Físico

 

Saiba as verdades e mitos sobre tudo aquilo que envolve o exercício físico para que possa atingir os seus objetivos e iniciar os treinos da forma mais equilibrada e segura… 

 

Atualmente, conciliar uma boa alimentação e apostar no exercício físico frequente é imprescindível para uma vida equilibrada. Segundo o Expresso, cerca de 95% dos portugueses não vai ao ginásio.

 

Para quem começa no mundo dos ginásios as dúvidas resultantes de dicas e especulações sem qualquer tipo de fundamento cientifico fazem-nos tomar decisões precipitadas no método de treino o que consequentemente pode levar a lesões ou ineficácia para as necessidades e objetivos de cada individuo.

Mas afinal, o que há de verdade e o que não passa de mito?

 

1.  “ A Musculação ajuda na melhoria da postura.

VERDADE

A realização de um treino equilibrado e seguro, levando em consideração as diversas variáveis como deficiências de mobilidade, estabilidades articulares e assimetrias entre membros, pode ajudar e muito na melhora da postura. Contudo é obrigatoriamente necessário o acompanhamento com avaliação física prévia uma vez que não ter este tipo de atenção leva a lesões e ao agravamento de desvios posturais já existentes.

 

2. ”O período mais indicado para o exercício é pela manhã.

MITO

Apesar de alguns estudos afirmarem que a melhor altura para realizar exercício físico seria pela manhã uma vez que ajuda a estimular o corpo a queimar mais gorduras ao longo do dia, os especialistas conferem que a melhor altura para exercitar deverá ser no horário que lhe mais convêm e onde se sente melhor porque o importante não é definir horários restritos mas sim ativar o corpo com a prática de exercícios.

 

3. “Para diminuir a bariga é necessário realizar exercícios de força abdominal com maior frequência.

MITO

Quando estes exercícios físicos são realizados de uma forma isolada, contribuem para aumentar a tonicidade e volume dos músculos do abdómen, o que consequentemente leva ao aumento da própria zona.

Deste modo, se esses exercícios forem integrados num método de treino metabólico e articulados com outros exercícios de grande intensidade leva a uma perda de perímetro abdominal. Trabalhar a zona abdominal sozinha, não vai queimar gordura, mas apenas enrijecer a musculatura.

 

4. “A natação está entre os exercícios físicos mais eficientes.”

VERDADE

Efetivamente, cada exercício físico possui a sua finalidade e trabalha com diferentes músculos. Contudo a natação destaca-se por conseguir exercitar praticamente todos os músculos ao mesmo tempo sem qualquer impacto severo sobre o seu sistema musculoesquelético, assim pode ajudar a reduzir as dores durante a fase de adaptação aos exercícios.

Estudos constam que as pessoas que têm problemas cervicais ou hipercifose dorsal, por exemplo, recomenda-se nadar ao estilo crol (crawl) com a cabeça de fora.

É necessário ter atenção com as técnicas que executa uma vez que se não for feita corretamente pode provocar stress lombar e dorsal. Informe-se sempre com um especialista sobre qual é o melhor exercício físico que deverá realizar.

 

5. “Treinar em jejum emagrece?

PARCIALMENTE MITO

Treinar em jejum encorre no risco de ficar indisposto ou desmaiar mas apenas se for de alta intensidade. Treinar em jejum com exercícios físicos de cardio com intensidade baixa ou média ajuda o corpo a procurar energia da gordura visto que não ingeriu alimentos. Por outro lado, de manhã é quando o seu metabolismo está mais acelerado, com o cardio só vai acelerar ainda mais e assim queima mais gorduras durante o dia.

Assim, aposte numa alimentação saudável e faça de cinco a seis refeições ao dia de forma equilibrada e com alimentos leves e de fácil digestão. Nos lanches, prefira frutas frescas, sumos naturais e iogurtes.

Quantas peças de fruta deve comer por dia?

 

Independentemente de tudo o que foi referido no artigo é necessário ter sempre atenção que deverá aconselhar-se junto a um profissional para qualquer questão. A segurança começa por ter noção daquilo que pode ou não fazer no ginásio.

Auditoria: Ana Rita Furtado

 

Mais sobre o Curso de Personal Trainer: