Fisioterapia no tratamento e recuperação da Covid-19

A importância da fisioterapia no tratamento e recuperação da Covid-19

 

A Covid-19 é a mais recente doença infecciosa causada pelo vírus do SARS-Cov-2. Este vírus disseminou-se pelo mundo em poucos meses e que compromete o correto funcionamento do nosso organismo, sistema respiratório, pulmões, músculos e coração.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 80% dos pacientes podem ser assintomáticos e aproximadamente 20% dos casos pode necessitar de atendimento hospitalar por problemas respiratórios, e 5% podem mesmo necessitar de ventiladores para ajudar na respiração.

Embora em alguns casos os sintomas se apresentem como leves ou não se desenvolvam de todo – casos assintomáticos, a verdade é que, em alguns casos a infeção evolui para um estado mais grave causando assim em algumas pessoas, consequências irreversíveis.

Neste sentido, a fisioterapia desempenha um papel fundamental no tratamento e recuperação da Covid-19

Em casos mais graves, para aumentar a sua eficácia a fisioterapia deve ser realizada, se possível, em duas fases: durante o internamento e após.

Aquando do internamento, por norma, é necessário o uso de máquinas para respiração artificial, a administração de sedativos e anti-inflamatórios e o uso de ventilação que interfere tanto nas funções respiratórias como na parte motora.

Neste caso, em concreto, a fisioterapia motora é indispensável para o paciente que se encontra imobilizado e vai permitir otimizar as funções motoras do paciente, evitar contraturas e maximizar a força muscular.

Em pacientes hospitalizados a fisioterapia vai também acelerar o processo de recuperação, diminuindo a necessidade de medicamentos e o risco de sequelas.

O facto de ser uma doença recente e estar ainda a ser estudada faz com que haja algum desconhecimento relativamente aos benefícios da fisioterapia.

Alguns estudos têm vindo a demonstrar a importância de realizar tratamentos de fisioterapia durante e após o internamento devido às sequelas deixadas em certos casos.

Devido às suas características e complementaridade, sempre que possível, deve administrar-se a fisioterapia respiratória e motora.

A Fisioterapia atua essencialmente:
1. Como gestora de ventilação espontânea;
2. Realiza a avaliação e a administração de oxigénio;
3. Monitorização o ventilador mecânico e o processo de interrupção gradual de respiração;
4. Previne complicações pulmonares por meio de manobras técnicas e específicas

Neste sentido, torna-se fundamental consciencializar os pacientes e todos os familiares para esta questão e para importância da fisioterapia no processo de recuperação, diminuindo as possibilidades de ficar com mazelas para o resto da vida.

Se pretende ingressar nesta área e tem gosto e interesse pela área da saúde saiba mais sobre o nosso Curso Certificado de Curso Técnico Auxiliar de Fisioterapia e Massagem