Blog - Do It Better

Category Archives: Blog

O que é necessário fazer para terminar o 12º

O que é necessário fazer para terminar o 12º?

O que é necessário fazer para terminar o 12º

Quer saber o que é necessário fazer para terminar o 12º ano? Vamos explicar-lhe como!

Neste artigo explicamos-lhe de A a Z o que é necessário fazer para terminar o 12º ano.

Se tem mais de 18 anos, já pode terminar o 12º ano de forma mais rápida. Através do curso de Conclusão do 12º ano para adultos da Do It Better pode melhorar os seus níveis de escolaridade e, consequentemente, a sua empregabilidade.

O que é necessário fazer para terminar o 12º ano?


Em Portugal, a escolaridade mínima obrigatória abrange o 12º ano.
O nível de escolaridade define o patamar máximo a que um estudante chegou na sua carreira académica, escolar ou de formação. As entidades empregadoras têm em consideração o nível de escolaridade quando avaliam o perfil de um candidato para uma vaga de emprego.
O nível de escolaridade é sempre considerado importante no processo de candidatura a uma oportunidade de emprego.

Para a conclusão do ensino secundário, com o curso de Conclusão do 12º ano para adultos, tem as seguintes opções:

  • Se tem o 9º ano e quer fazer o 10º, 11º e 12º ano, poderá fazê-lo em 24 meses;
  • Se tem o 10º ano e quer fazer o 11º e 12º ano, poderá concluir o ensino secundário em 12 meses;
  • Se tem o 11º ano e quer fazer o 12º ano, poderá concluí-lo em 6 meses.

Em qualquer um dos três casos, o tempo é reduzido para metade, em comparação com o que seria no ensino escolar regular.

O curso tem como objetivo que os formandos acabem com todo o conhecimento necessário para se inserirem numa vida ativa e que se consigam adaptar facilmente aos diferentes contextos do trabalho.

Este curso é certificado pelo Centro Qualifica e pelo Catálogo Nacional de Qualificações.

Autoria: Raquel Perleques

Entrar na Segurança Privada em 4 Passos

Entrar na área da Segurança Privada em 4 Passos

Entrar na Segurança Privada em 4 PassosNeste artigo vamos mostrar como entrar na área de Segurança Privada em 4 Passos – O perfil, os requisitos, o curso e muito mais…

Ao longo dos últimos anos a área de Segurança Privada tem vindo a crescer tanto na procura como na oferta – em 2019 as empresas de Segurança Privada cresceram cerca 6% em Portugal.

A actividade de Segurança Privada tem vindo a assumir uma inegável importância em Portugal, daí serem raras as organizações que não contratam empresas externas de Segurança Privada para assegurar os serviços de Segurança, Portaria, Transportes de Valores, Vigilância entre outros…

Sendo uma área com elevadas taxas de empregabilidade, resultou também no aumento da procura. Afinal quem é que não quer fazer um Curso que tem praticamente integração direta no mercado de trabalho?

Neste momento deve-se estar a questionar, mas afinal quais são os requisitos? Será que tenho perfil? Qual é a duração do curso? E o preço?

Neste artigo descrevemos como pode entrar na Segurança Privada em 4 simples passos.

1.Tem perfil para o cargo?

Escolher uma carreira na área de segurança e vigilância requer compromisso e responsabilidade no sector onde atua uma vez que trabalha num equipa para assegurar o bem-estar da população.

Uma boa apresentação pessoal confere uma imagem de profissionalismo, segurança e conforto. O profissional deve ser cordial e disciplinado, evitando a falta de educação e brutalidade.

Deve apresentar uma postura profissional tanto na abordagem de uma situação conflituosa como atencioso com quem solicita uma informação.

A atenção e boa memória visual ajuda em situações de perigo como na memorização de matriculas ou cores, contribuindo assim para uma ação preventiva.

Por fim, o profissional tem que ter uma boa comunicação. É fundamental para a organização da equipa no que toca a distribuir funções e tarefas. A organização começa dentro da equipa.

2. Quais os Requisitos para se candidatar?

Para ingressar numa formação na área da Segurança Privada em Portugal, não precisa de ter uma formação superior.

Contudo é necessário ter escolaridade mínima obrigatória e a frequência de um curso certificado onde é dada toda a formação inicial necessária ao cumprimento das tarefas.

Possuir a escolaridade obrigatória.

  • Nascidos até 31/12/1966 – 4º ano,
  • Nascidos entre 01/01/1967 e 31/12/1980 – 6º ano,
  • Nascidos a partir de 01/01/1981 – 9º ano;
  • Nascidos a partir de 01/01/1996 – 12º ano.

Assim, existem alguns pré-requisitos e documentação obrigatória para o exercício da atividade.

Saiba mais sobre Quem pode ser Segurança em Portugal ?

3. Porque a frequência obrigatória de um Curso numa entidade certificada?

A realização de um curso diretamente focado para a aprendizagem de todos os conceitos, das tarefas que terão de cumprir futuramente referentes à atividade de segurança e vigilância são imprescindíveis.

A finalização do curso permite ter a possibilidade de realizar o exame que lhe concede o Cartão do Ministério da Administração Interna (Cartão do MAI), isto é, o Cartão Profissional de Vigilante para que possa exercer atividade na área da Segurança Privada.

A partir de Novembro de 2019 e ao abrigo do Despacho n.º 8270/2019, os exames deixam de ser realizados nos Centros de Formação certificados pela Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT) e autorizadas, legal e especificamente para o setor da segurança privada, pela Polícia de Segurança Pública (PSP), para serem realizados no Centro Nacional de Exames de Segurança Privada da Polícia de Segurança Pública (CNESP) e originam a emissão de um Certificado de Aptidão Profissional.

4. Cartão do MAI?

O cartão do Ministério da Administração Interna (MAI) é o cartão profissional de vigilante de segurança privada que titula a competência do vigilante para o exercício das suas funções. 

A documentação necessária é:

  • Identificação (cartão cidadão ou BI/NIF/NISS) ou equivalente;
  • Comprovativo de morada;
  • 2 Fotos tipo Passe (com fundo branco e sem uniforme);
  • Registo Criminal (para o exercício da actividade de segurança privada);
  • Certificado de habilitações;
  • Exame médico (Emitido por médico de Medicina do Trabalho, incluindo avaliação psicológica).

Para candidatos estrangeiros (para além do referido anteriormente acresce):

  • Registo Criminal (Original do país de origem);
  • Passaporte (Fotocópia do Passaporte).

Com uma validade de 5 anos é necessária a realização de uma atualização do cartão. Se o seu cartão MAI já caducou ou irá caducar em breve inscreva-se já no nosso curso de atualização do Cartão MAI.

Auditoria: Ana Rita Furtado

Entrar na Segurança Privada

Saiba mais sobre a área da Segurança Privada:

 

Quantas peças de fruta devemos consumir por dia?

Quantas peças de fruta devemos consumir por dia

O consumo de frutas é um dos fatores mais importantes para termos um estilo de vida saudável. Mas quantas peças de fruta é que devemos consumir por dia?

Desde já é importante saber-se que a fruta é bastante importante para conseguirmos uma vida saudável e ocupa 20% da roda dos alimentos, pois as dietas ricas em consumo de frutas variadas estão associadas a vários benefícios para a saúde.

Em quantidades controladas, a fruta é dos melhores alimentos para a nossa alimentação, pois são ricas em nutrientes e ajudam a prevenir doenças. E já agora, dê sempre prioridade a frutas da época, pois são mais saborosas e mais ricas!

Deve-se comer frutas diferentes ao longo do dia, porque as frutas são constituídos por nutrientes diversificados, como fibras, antioxidantes, minerais e vitaminas. Posto isto, é importante consumirmos várias frutas diferentes, de modo a que elas se complementem ao longo do dia e obtermos maiores benefícios para a nossa saúde.

As frutas e legumes devem estar sempre presentes em todas as refeições diárias e aconselha-se a que sejam consumidas cruas e no que diz respeito à fruta com a casca também, mas sempre devidamente bem lavados, pois desta maneira estará a aproveitar tudo de bom que estes alimentos têm para si.

Se todos os dias optar por consumir fruta, esta vai ajudá-lo a diminuir o consumo de alimentos ricos em gordura e açúcar, como ainda lhe fornece vitaminas que o vão ajudar no melhor funcionamento do organismo. Para além de tudo isto, dá-lhe também uma sensação de saciado e, por isso, pode ajudá-lo na perda de peso.

Mas como já todos sabemos, a fruta contém um açúcar chamado frutose, que acaba por assustar muitos de nós quando pensamos no consumo de frutas que fazemos. É preciso ter cuidado na quantidade de fruta ao certo que se ingere por dia, por isso recomenda-se que nestes casos de saúde aconselhe-se com o seu médico para ficar a saber qual a melhor opção para si.

A frutose é o açúcar que faz parte das frutas e não só! Está também presente em alguns vegetais, sumos, mel, bolos entre outros, mas na verdade este tipo de açúcar torna-se mais saudável do que o tradicional açúcar branco. Contudo, consumido em excesso pode também tornar-se prejudicial e conduzir à obesidade e problemas no coração.

Mesmo assim, a frutose é absorvida pelo fígado e assim não causa picos de glicemia tão altos como o açúcar branco.

Posto isto, deve existir uma ingestão cuidada de frutas, dependendo sempre de pessoa para pessoa a quantidade exata para consumo diário.

A nova Roda dos Alimentos recomenda um aumento de consumo de frutas, hortícolas, leguminosas e cereais, uma vez que, o baixo consumo de frutos, hortaliças e legumes está entre os 10 fatores de risco para o aparecimento de doenças e morte prematura.

Na nova roda dos alimentos a Direção Geral de Saúde (DGS) destaca a importância de comer 3 a 5 peças de fruta por dia, não excedendo cada unidade 160 gramas, número este que varia de pessoa para pessoa, sendo que 3 peças de fruta, correspondem em média entre 36 e 45 gramas de hidratos de carbono.

Inclua a fruta fresca e algumas hortícolas cruas nos intervalos entre as refeições e ao pequeno-almoço. Pelo menos 1 das peças de fruta que consome diariamente deve ser um fruto rico em vitamina C, como por exemplo laranja, kiwi, tangerina, morangos, maçã, entre outros.

Existem 5 alturas do dia ideias para se consumir fruta, sendo as preferenciais, ao pequeno-almoço e pós-treino, uma vez que o nosso corpo durante a noite e durante os treinos perde glicogénico hepático e muscular, por isso podemos usar a fruta para repor.

A ingestão adequada de frutos, hortaliças e legumes previne o aparecimento de cancro, doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade, carências nutricionais e distúrbios do aparelho digestivo, como por exemplo a prisão de ventre.

A fruta é um alimento que podemos consumir sempre, por isso, pode fazer da fruta a sua sobremesa de excelência!

Mas não se esqueça, os sumos naturais não substituem as peças de fruta fresca que ingerimos, ou devemos ingerir.

Se tem interesse em saber mais sobre como ter uma vida saudável e gostava de ter formação na área, a Do It Better tem para si o Curso de Nutrição, Dietética e Parafármica.

Autoria: Jéssica Monteiro

INEM confere Acreditação à Do It Better para formação em SBV e SBV-DAE

O INEM conferiu à Do It Better acreditação para ministrar formações em Suporte Básico de Vida Adulto e Pediátrico em ambiente extra-hospitalar.

Os cursos de formação de SBV  e SBV-DAE com a Acreditação do INEM  promovidos pela Do It Better, têm como objetivo promover competências para aplicação de técnicas de primeiros socorros, a formandos nas diversas áreas de formação.

Os cursos não conferem uma saída profissional mas garantem, por outro lado, o domínio de competências essenciais na resposta a situações de emergência que poderão ocorrer em qualquer contexto profissional ou social do nosso quotidiano.

Estes cursos inserem-se num conjunto de soluções formativas direcionadas a qualquer adulto interessado, revestindo-se de especial interesse na resposta a situações de emergência.

Dominar competências na área da saúde e, nomeadamente, das técnicas de socorrismo é um exercício de cidadania ativa que pode salvar vidas.

O Desfibrilhador Automático Externo (DAE), passa a ser obrigatório em:

  • Estabelecimentos de comércio a retalho, isoladamente considerados ou inseridos em conjuntos comerciais, que tenham uma área de venda igual ou superior a 2000 m2;
  • Conjuntos comerciais que tenham uma área bruta locável igual ou superior a 8000 m2;
  • Aeroportos e Portos Comerciais;
  • Estações ferroviárias, de metro e de camionagem, com fluxo médio diário superior a 10 000 passageiros;
  • Em recintos desportivos, de lazer e de recreio com lotação superior a 5 mil pessoas.

O operador deste aparelho não tem que ser médico, mas deve ter formação em Suporte Básico de Vida (SBV-DAE), uma vez que o mesmo é utilizado em paragens cardiorrespiratórias e tem como função identificar o ritmo cardíaco ou fibrilhação ventricular presente em 90% das paragens cardíacas.

Este aparelho visa o aumento da taxa de sobrevivência por morte súbita, tendo em conta que atualmente apenas 5% das vítimas sobrevivem em locais onde não existem programas de DAE instalados.

 

Autoria: Jéssica Monteiro

Quais as diferenças e semelhanças entre Personal Trainer e Coach

As diferenças e semelhanças entre Personal Trainer e Coach?

Quais as diferenças e semelhanças entre Personal Trainer e CoachSer PT ou Coach são 2 atividades que tem mais em comum do que no que se diferenciam-se. A diferença entre Personal Trainer e Coach é o foco principal dos profissionais.

 

Personal Trainer

O Personal Trainer (PT) é um profissional com formação em Educação Física com capacidades para elaborar, misturar e supervisionar treinos físicos às pessoas que querem começar uma vida desportiva mais ativa.

Se está a pensar frequentar um ginásio e não sabe como começar o seu plano de treino é melhor contratar um PT para os primeiros meses. Será vantajoso ter ao seu lado uma pessoa experiente na área para orientar e corrigir os erros que está a cometer e a sua postura. Assim sendo, é uma mais valia ter um Personal Trainer devido a diminuir o risco de lesões e ter um treino personalizado para conseguir atingir os seus objetivos de uma forma mais eficaz e segura.

É importante salientar que o Personal Trainer não tem um local fixo de trabalho, na maioria das vezes atuam de forma autónoma, uma vez que o PT tanto pode trabalhar num ginásio como num local público. Hoje em dia há cada vez mais pessoas a recorrer a esta prática, de efetuar o exercício físico em jardins, parques ou em outros locais onde é possível exercitar-se ao ar livre.

Coach

O coach é o profissional especializado em coaching, que é um processo de conversa relacionado com a mente. O principal objetivo do coach é ajudar a pessoa a definir as suas metas e objetivos, mostrando as formas como alcançá-las de forma eficaz.

Um elemento fundamental que o coach incide na pessoa que está a ajudar é a parte emocional. Esta é o foco para a pessoa conseguir atingir as metas que se propôs a cumprir. Por isso, o coach estabelece a melhor estratégia para o indivíduo alcançar o objetivo desejado através de um trabalho individualizado e especializado.

curso de personal trainer

Diferenças entre PT e Coach

Na verdade há poucas diferenças entre Personal Trainer e Coach, pelo contrário, estas 2 atividades tem muito em comum. Todavia, podemos realçar que a principal diferença entre as duas atividades está no foco principal dos profissionais. Enquanto o PT trabalha a parte física da pessoa, o coach está focado na mente da pessoa.

O PT também pode ser coach?

A resposta a esta questão é sim. Caso o PT investir em cursos de especialização e não apenas dar as suas técnicas é uma mais valia, porque torna-se num profissional mais completo e mais capacitado para auxiliar os seus alunos.

Para atuar como coach, o Personal Trainer deve começar o processo desde o início na avaliação física da pessoa. Só assim consegue ir conhecendo a pessoa e descobrir quais os pontos fortes e fracos, qual a sua personalidade, o que mais motiva e o que realmente quer alcançar sem desistir no meio do processo.

Autoria: Vanessa Cunha

Técnicas para o seu cão lhe obedecer

Técnicas para o seu cão lhe obedecer

Técnicas para o seu cão lhe obedecerQuem tem cães em casa sabe o quão difícil é obedecerem aos donos. Podemos equiparar o comportamento dos cães com o de uma criança. Vão testando os limites do dono para saber até onde podem ir, por isso é importante estabelecer algumas barreiras.

 

Por muito que um cão bebé seja fofo e carinhoso, criá-lo de forma correta requer muito trabalho. Transformar um cão bebé em um cão adulto bem comportado requer tempo, paciência e muito amor. Estes 3 elementos serão essencial para começar a estabelecer uma boa relação e ensinar o seu cão durante a sua vida.

Neste artigo, apresentamos algumas dicas para o cão lhe obedecer e como tornar a aprendizagem numa forma divertida. A aprendizagem do seu cão não pode apenas centrar-se em fazê-lo sentar e dar a pata. Tem de estabelecer ordens para evitar que o seu animal de estimação lhe desobedeça e não destrua as coisas nem o espaço do dono.

dica dos especialistas é lidar com o cão como sendo o líder da matilha, ou seja, o dono é considerado o cão-alfa. Por isso, tem de ser o primeiro em tudo.

Se o seu cão começar a pedir comida, não dê no imediato. Caso o dono obedecer, o cão pensa que é hierarquicamente superior. O ideal é o seu cão alimentar-se depois de toda a família, assim irá perceber que o seu horário de alimentação é logo depois. Não perca a oportunidade de antes de dar a comida, ensinar um comando ao seu cão, como por exemplo sentar, dar a pata, deitar…

Quando o seu cão fizer algo errado, corrija no momento, senão o cão não sabe que está a errar e vai fazer o mesmo novamente. Lembre-se que não deve ser agressivo nem falar a demonstrar pena, use um tom de voz firme e seguro, pois a nossa postura tem bastante influência para o cão aprender. Tenha em consideração que as correções são usadas para sinalizar más atitudes, por isso o que vai fixar o bom comportamento são os elogios e as recompensas que o seu cão irá receber quando acerta no comando.

Outra dica é quando o seu cão demonstrar que quer brincar, espere um momento até começar a brincadeira com ele. Assim o seu cão percebe que quem decide a hora certa é o dono.

Para sintetizar as técnicas para o seu cão lhe obedecer, lembre-se:

  • Estude a raça do seu cão. Cada raça tem o seu método de aprendizagem dos comandos diferente;
  • Seja sempre o primeiro em tudo que faça, como por exemplo quando for com o cão à rua seja o primeiro a sair de casa;
  • Não repreenda demais, se não o seu cão deixará de confiar em si;
  • Sempre que obedecer ao comando que lhe disser, recompensa-o com uma guloseima ou com elogios;
  • Use sempre o mesmo comando para a mesma ação.

Para terminar, reserve cerca de 15 minutos por dia para a sessão de treino ao seu cão. Não faça um treino longo, seja breve e mantenha o processo novo e divertido. Finalize o treino de modo positivo, elogiando e recompensando o seu cão, para que ele não fique aborrecido com estes 15 minutos de aprendizagem.

Autoria: Vanessa Cunha

Do It Better no III trail da Base Aérea da OTA

Do It Better no III trail da Base Aérea da OTA

III trail da base aérea da ota

O Centro de Formação Profissional Do It Better – Alverca marcou presença no III Trail da Base Aérea da Ota – onde assegurou o serviço de Massagem a todos os atletas presentes na prova.

No passado dia 22 de Setembro, a Do It Better – Alverca esteve presente no III Trail da Base Aérea da Ota, juntamente com os formandos do Curso Técnico Auxiliar de Fisioterapia e Massagem no âmbito do Projeto de Intervenção Social e Comunitário.

Este projeto consiste num programa que relaciona a formação obtida na DO IT BETTER e a sociedade. É um exercício de cidadania em que os formandos, através de uma ação direta, compreendem as necessidades dos cidadãos em contexto social.

Nesta prova os formandos fizeram massagens aos participantes na prova, com o objetivo de ajudar na recuperação e alívio da dores musculares dos atletas, causadas pelo esforço físico. Esta foi uma excelente oportunidade de os formandos colocarem em prática um dos tipos de massagens que faz parte do programa pedagógico do curso, a Massagem Desportiva. 

Catarina Claro é a Coordenadora Pedagógica da Do It Better – Alverca, e afirma que “ Este é um evento bastante importante na zona regional da Do It Better Alverca. Estiveram a participar 460 atletas. Trouxemos connosco  cerca de 10 formandos, que praticaram em ambiente real de trabalho a  massagem”.

Este é um evento organizado pelo Centro de Formação Militar e Técnica da Força Aérea Portuguesa (CFMTFA). Esta prova realiza-se maioritariamente dentro do perímetro militar do Centro de Formação Militar localizado na Ota – Alenquer.

Autoria: Helena Ribeiro

 

 

 

Como estudar melhor

8 dicas para estudar melhor

8 dicas para estudar melhor

Para obter bons resultados, o estudo não deve ser deixado apenas para a noite antes de um exame. Neste artigo, vamos-lhe apresentar 8 dicas para estudar melhor.

Nunca é demasiado cedo – ou demasiado tarde – para desenvolver bons hábitos de estudo. Quanto mais rápido conseguir encontrar o seu método ideal de estudo, mais facilmente conseguirá melhorar os seus resultados em testes e exames.

Todas as pessoas têm a sua preferência no que diz respeito ao local e hora a que estudam melhor. Quer seja no quarto à noite, ou na biblioteca ao fim da tarde, é importante descobrir qual o local e hora mais adequados para si.

  • Prepare o seu espaço de estudo – o seu espaço de estudo deve ser silencioso, confortável e livre de distrações. Deve ser um sítio onde se sinta feliz e inspirado.
  • Descubra qual a hora a que estuda melhor – algumas pessoas trabalham melhor de manhã; outras trabalham melhor à noite. Descubra qual a hora mais adequada para si. Não estude durante muito tempo após a hora a que normalmente vai dormir o esforço de estudar até muito tarde pode fazê-lo sentir-se demasiado cansado para absorver a informação corretamente.

Estude um pouco todos os dias

Estudar um pouco todos os dias significa que estará a rever as matérias de forma diária, o que lhe pode ajudar a compreender melhor aquilo que está a estudar. Além disso, estudar todos os dias ajuda-o a evitar o ‘stress’ de ter de decorar tudo na semana do exame.

Uma hora ou uma hora e meia por dia, dependendo da sua disponibilidade, normalmente são suficientes para rever todos os conteúdos que aprendeu durante esse dia. No entanto, à medida que a data do exame se aproxima deve gerir bem o seu tempo, pois talvez seja necessário dar uma maior revisão a matérias mais antigas.

Planeie bem o seu tempo

Planear o dia antecipadamente pode ajudá-lo a aproveitar melhor o tempo para estudar.

  • Ponha alarmes pôr alarmes no telemóvel para o lembrar de estudar à sua hora de eleição. Um lembrete regular ajuda-o a ser pontual com o seu estudo;
  • Utilize um calendário – marcar as datas de testes e prazos para entregar trabalhos num calendário ajuda a perceber quais são as tarefas a que tem de dar prioridade. Dessa forma poderá focar-se no que mais importa, e assim aproveitar melhor as suas sessões de estudo;
  • Estabeleça limites de tempo – antes de iniciar a sua sessão diária de estudo, consulte quais as matérias que quer estudar e defina um tempo limite para gastar em cada uma delas. Se não conseguir acabar dentro do tempo definido, considere se o melhor uso do seu tempo é continuar a estudar essa matéria ou começar a trabalhar em outra coisa.

Descubra qual é o seu modo de aprendizagem

No que diz respeito a estudar, os métodos mais eficazes dependem de pessoa para pessoa. Cientificamente podemos distinguir 3 tipos principais de aprendizagem:

  • Visual, ver para aprender: através de esquemas, diagramas ou desenhos, tomar notas em forma de lista, ver vídeos, colorir e sublinhar palavras nos apontamentos;
  • Auditivo, ouvir para aprender: repetir verbalmente a matéria, criar associações de palavras e rimas;
  • Cinestésico, fazer para aprender: interpretar papéis, construir modelos e desenhar. Estas pessoas procuram situações no mundo real para colocar a teoria em prática.

Descobrir qual é o seu modo de aprendizagem pode melhorar o seu método de estudo. Contudo, tenha atenção, pois é possível que reúna características de cada um destes tipos.

Se responde bem às dicas visuais, recomendamos que, por exemplo, use cores nos apontamentos, sublinha conceitos importantes e que pesquise vídeos relevantes no ‘YouTube’ sobre a matéria.

Se é a ouvir que aprende melhor, leia a matéria em voz alta. Um estudo realizado em 2010 mostra que ler a informação em voz alta ajuda a aprender mais rápido do que quando se lê em voz baixa.

Faça pausas

Está comprovado que fazer pausas regulares durante o estudo, melhora a produtividade e ajuda-o a concentrar-se. Não é boa ideia trancar-se no quarto a estudar horas a fio, faça pausas de 5 a 10 minutos por cada 45 minutos de estudo.

Saiba também como melhorar a sua concentração.

Ao descobrir o seu modo de aprendizagem ideal, pode adaptar o seu estudo e concentrar-se nos seus pontos fortes. Com boa organização e planeamento, poderá evitar o ‘stress’ e as dificuldades de estudar “à última da hora”. O tempo que atribui ao seu plano de estudo não precisa de ser excessivo; use-o com cuidado e inteligência.

A chave para o sucesso está em ser consistente com os seus planos de estudo. Dessa forma, vai melhorar a sua capacidade de reter informações, o que permite que progrida mais rapidamente para atingir as suas metas.

Autoria: Pedro Delfino

 

Saiba quais as melhores maneiras de se sentar ao computador

Como se sentar ao computador – 8 dicas para manter a boa postura

8 dicas para manter a boa postura

Se o seu trabalho implica estar sentado em frente a um computador durante muitas horas, saber como se sentar corretamente pode ajudar a prevenir o desenvolvimento de dores de costas. Neste artigo iremos dar-lhe 8 dicas para manter a boa postura.

A introdução de computadores em empregos de escritório fez com que os trabalhadores tenham passado a estar sentados à secretária mais de 6 horas por dia, durante 5 dias por semana. Muito devido a isso, as dores no pescoço, costas e joelhos passaram a ser cada vez mais comuns em trabalhadores de escritório durante os últimos 30 anos. As dores podem ocorrer, pois estar muitas horas sentado reduz a curvatura natural da coluna, o que pode gerar dor e desconforto na região lombar, no pescoço e nos ombros.

Para evitar estas dores é recomendado não ficar sentado mais de 4 horas por dia, e várias empresas têm começado a apostar no uso de secretárias dinâmicas para melhorar o bem-estar físico dos colaboradores. Se esse ainda não é o caso da sua empresa, é essencial que siga as seguintes dicas:

  1. Não cruzar as pernas. Deve ter os dois pés apoiados no chão para dar bom apoio a todo o seu corpo e melhorar a circulação sanguínea;
  2. A altura da cadeira deve ser igual à distância entre os joelhos e o chão;
  3. Deve apoiar os seus braços em cima dos braços da cadeira ou então sobre a mesa onde tem o computador;
  4. Posicionar os ombros levemente para trás, para a sua coluna se manter numa posição natural;
  5. A parte superior do seu monitor deve estar ao nível dos olhos. Se for necessário, coloque um livro por baixo do monitor de forma a elevá-lo, o ideal é que não tenha de olhar para cima nem para baixo, de forma a manter o pescoço numa posição confortável;
  6. A tela do computador deve também estar a uma distância apropriada dos seus olhos, a recomendação é que esteja a pelo menos 50 cm de distância;
  7. A utilização de uma cadeira com suporte para as suas costas também pode ajudar a manter a boa postura. No entanto, por muito boa que a cadeira seja, por si só não é a solução para acabar com todas as dores físicas. Para obter bons resultados deve sempre tentar seguir as dicas de postura.

Faça exercício físico no seu tempo livre

A boa postura sentado e o uso de cadeiras e mesas adequadas ao trabalho são excelentes medidas que deve tomar para promover o seu bem-estar, mas não são suficientes para diminuir a sobrecarga nos ossos, músculos e articulações. Manter-se ativo no seu tempo livre é essencial.

Não é necessário recorrer a exercícios de alta intensidade, recomendamos que aposte em exercícios dirigidos para o alinhamento postural. Por exemplo, Pilates é uma boa opção, assim como alongamentos, caminhadas e outros exercícios de baixa intensidade. Conheça as vantagens de contratar um Personal Trainer.

Auditoria: Pedro Delfino

7 motivos para ser Segurança em Portugal_mini

7 motivos para ser Segurança em Portugal

7 motivos para ser Segurança em PortugalA área da Segurança Privada em Portugal está em franca expansão neste último ano.

Neste artigo damos-lhe a conhecer 7 motivos para ser segurança em Portugal

Empregabilidade

 A área da Segurança Privada está em expansão, devido ao crescimento do turismo e ampliação das grandes cidades em Portugal e na Europa, o que leva com que os empregos na área venham a multiplicar-se nos próximos anos.

A empregabilidade na área da Segurança Privada é praticamente garantida, fruto da constante procura das empresas de Segurança Privada em recrutar profissionais com o cartão MAI válido.

Estilo de vida saudável

O profissional de Segurança Privada não tem uma vida sedentária, ou seja, estar as horas de trabalho sempre sentado em frente a um computador. Ser segurança implica andar sempre a exercita-se, caminhar para fazer as vigias do seu espaço de trabalho.

Rotina não usual

A Segurança Privada é uma ocupação que envolve o trabalho em áreas amplas, ar livre e em ambientes diversos, ao contrário de outras profissões relacionada com escritórios que passam o dia enclausurados dentro de 4 paredes.

O profissional também tem a vantagem de não estar constantemente pressionado com relatórios, prazos e chamadas sem fim. Por isso, o profissional não tem uma rotina fixa de trabalho, cada dia é uma rotina diferente.

Flexibilidade horária

O profissional ao não ter uma rotina fixa também não tem um horário de trabalho fixo. A área da segurança é um serviço de 24 horas por dia, 7 dias por semana o que possibilita ao vigilante optar por trabalhar no horário que lhe é mais conveniente e conciliar com outros hobbies que tem. Com isto, também consegue ter mais tempo para estar com a sua família e amigos.

Mix entre o trabalho individual e o trabalho em equipa

Na área da segurança existe uma mistura de trabalho em equipa e de autonomia. Tudo depende do local de trabalho e da empresa para qual trabalha. Geralmente, os seguranças trabalham de forma autónoma, mas será beneficiado se fizer parte de uma equipa forte.

Ajudar as pessoas a sentirem-se seguras

Uma das principais funções de um Segurança Privada é proteger as pessoas e manter a segurança no local de trabalho. Por vezes, a presença de um profissional de segurança é suficiente para deter criminosos e prevenir incidentes, o que leva com as que pessoas sintam mais seguras e confortáveis com a presença de segurança.

Treino em crise

Os profissionais na área da Segurança Privada estão preparados para situações de emergência tal como prevenção de incêndios e primeiros socorros. Caso aconteça um incidente deste género, o vigilante sabe como atuar e auxiliar as pessoas.

Autoria: Vanessa Cunha

Do It Better no programa Manhãs na TV

Do It Better no programa Manhãs na TV

Do It Better no programa Manhãs na TVO centro de formação profissional Do It Better esteve no programa Manhãs na TV, na estação televisiva Kuriakos TV, para dar a conhecer a oferta formativa e a metodologia de ensino 360º.

A Do It Better esteve presente no programa Manhãs na TV do canal televisivo Kuriakos TV, um canal com conteúdos informativos de entretenimento e lifestyle.

O centro formativo foi apresentado por Ricardo Carneiro, Coordenador de Marketing da Do It Better, que deu a conhecer a oferta formativa, os diversos centros de formação distribuídos pelo país e a exclusiva metodologia de ensino 360º. Um método exclusivo de formação, com o objetivo de permitir que os formandos tenham um maior contacto real com o seu contexto laboral, oferecendo-lhes ferramentas pedagógicas que garantem o seu profissionalismo, tal como a fácil e rápida integração no mercado de trabalho.

Caso não tenha tido oportunidade de ver o programa em direto, deixamos-lhe a ligação direta para aceder à entrevista na integra.

Reveja também a nossa primeira presença no Kuriakos TV aqui.

Autoria: Raquel Perleques

Como escrever um bom CV

Como escrever um bom CV – 9 dicas para um bom currículo

Para ser bem sucedido na procura de emprego, que informações deve o seu CV conter? O que deve e o que não deve escrever? Como deve ser estruturado?

Estas são algumas das dúvidas mais frequentes de quem procura escrever ou atualizar o seu currículo. Neste artigo iremos responder a todas elas e explicar-lhe como escrever um bom CV.

 

O que é e para que serve um Curriculum Vitae?

O Curriculum Vitae (CV) é um documento essencial durante a procura de emprego. Este pode fazer toda a diferença entre receber um convite a uma entrevista para o seu emprego de sonho ou receber um telefonema a dizer que não foi selecionado.

A maneira correta de encarar a construção do seu currículo é vê-lo como uma ferramenta que vai utilizar com o objetivo de se “autopromover”, tendo como meta ser convidado para uma entrevista de emprego.

O CV deve sumarizar toda a sua experiência em uma ou duas páginas, que servirão para dar ao empregador uma visão geral das suas qualificações para a posição a que se está a candidatar.

Que informações deve colocar no seu CV? 

Falando em conteúdo, saber qual a informação que deve excluir do CV pode ser tão importante quanto saber aquilo que deve incluir. O seu documento tem de transmitir a experiência mais relevante para o cargo a que se está a candidatar, ao invés de ser uma descrição de todas as experiências e funções profissionais que já teve na sua carreira.

Por norma, os currículos não devem ter mais de duas páginas, por isso é possível que tenha de remover alguns itens que considere serem de menor relevância.

O seu CV deve conter as seguintes secções:

  • Fotografia: A foto que utiliza deve ser adequada e com qualidade. Deve ser tirada num local bem iluminado e sem muitas distrações atrás de si. Não pode ser uma foto tirada, por exemplo, numa saída à noite ou num café. A foto do CV vai ser a primeira impressão que o empregador tem de si, e é do seu interesse que a foto transmita profissionalismo;
  • Dados pessoais: nome, nacionalidade, local de residência, contacto telefónico e e-mail são informações essenciais e que devem sempre estar bem visíveis; de preferência na parte superior da primeira página;
  • Descrição de competências: secção onde descreve as suas competências e características pessoais. Foque-se nas que considera mais úteis para ter sucesso no cargo a que se candidata;
  • Experiência profissional: recomendamos que coloque por ordem cronológica as empresas onde trabalhou, da mais recente para a mais antiga, sempre destacando as experiências relacionadas com o cargo a que se está a candidatar. No entanto, o mais importante aqui é a descrição da sua função. Dê relevância às suas responsabilidades, e procure apresentar resultados concretos que revelem o seu sucesso nessa função;
  • Educação e formação relevante: é importante apresentar o seu percurso académico e certificados que tenha obtido.

Curso de Recursos Humanos

Truques e dicas

Depois de já ter a informação toda estruturada, há algumas dicas que podem ajudar a aperfeiçoar e dar mais destaque ao seu CV:

  • Deve reler várias vezes tudo o que escreveu para evitar erros ortográficos. Caso a escrita não seja o seu ponto forte, peça a um amigo ou familiar para ler e dar o seu feedback;
  • Nunca deve mentir ou colocar informações falsas, não é eticamente correto e facilmente pode ser apanhado;
  • Ter palavras-chave relacionadas com a função, cultura e valores da empresa a que se candidata. Por exemplo, para uma posição de segurança há competências essenciais, como responsabilidade e rigor dada a natureza e importância da função.

Procure ser criativo:

Concluindo, o design do currículo tem de ser adequado à área a que se está a candidatar. O CV de um designer terá de utilizar um esquema de cores e formas geométricas diferentes do de um médico ou advogado.

Procure inspiração em outros CVs já feitos, pode encontrar algumas sugestões aqui, e saiba como construir um curriculum criativo.

Com um curriculum bem estruturado e com toda a informação certa, só lhe resta mesmo preparar-se para a entrevista, conheça as 10 perguntas mais frequentes em entrevistas de emprego.

Autoria: Pedro Delfino

1
Olá! Podemos ajudar?
Powered by