Trabalhadores passam a ter direito a 40 horas de formação

Trabalhadores passam a ter direito a 40 horas de formação

Conheça uma das alterações que foi feita ao código de trabalho e tudo o que isso irá acarretar para o trabalhador. Trabalhadores passam a ter direito a 40 horas de formação.

 

O presidente da República promulgou, no passado dia 19 de Agosto, algumas alterações ao código de trabalho, feitas pelo parlamento.

A alteração que trará mais benefícios para o trabalhador é o aumento da carga horária de formação obrigatória. Este passará a ter direito a 40 horas de formação anual, em vez das 35 horas atualmente estabelecidas. Procedeu-se, também à eliminação da norma, que segundo a qual, o trabalhador que não utilize as horas de formação previstas na lei, no prazo de 3 anos, deixe de a elas ter direito. Com a eliminação desta norma, o trabalhador poderá usufruir destas horas sempre que quiser.

A formação profissional obrigatória é muito importante para que haja um aumento e melhoramento, na empresa, dos índices de competitividade, produtividade e, inclusive, da valorização do trabalhador. Este tipo de formação ajuda, também, o trabalhador a compreender e a adaptar-se a eventuais alterações que surjam no seio da sua empresa.

Trabalhadores passam a ter direito a 40 horas de formação

É neste tipo de situações que a Do It Better tem a formação ideal. O PLANO 35 é um produto profissional de formação certificada, desenhado pela Do It Better, adaptado e destinado a corresponder às necessidades de formação obrigatória das organizações. Este tipo de formação é moldável a cada tipo de empresa, seja em questões económicas, como em contexto de mercado de trabalho em que se insere.

Saiba também a importância de ter uma formação profissional. Faça com que a sua empresa saiba mais, faça com que saiba Better!

Nota: Esta e as demais alterações, só entrarão em vigor quando o diploma com as mesmas for publicado em Diário da República. O diploma pode também ir para fiscalização por parte do tribunal constitucional, caso isso se verifique terá de se esperar pelo veredito, para que se perceba se estas alterações poderão ser postas em prática.

Autoria: Hugo Peixinho